Instalação de usina pode gerar economia de até R$ 1 milhão por ano

10. Cidades

Algar Tech, empresa especializada em soluções para tecnologia da informação, inaugurou em abril a instalação de uma usina própria de energia fotovoltaica (um processo de conversão da energia solar, que utiliza células fotovoltaicas, normalmente feitas de silício ou outro material semicondutor). A energia é produzida a partir de luz solar, mesmo em dias nublados ou chuvosos.

A empresa anunciou também a implementação de iniciativas de eficiência energética, que vão gerar, em Campinas, economia em recursos naturais, além de financeiros, que chegam à ordem de R$ 1 milhão de reais por ano. Com a iniciativa, a empresa deixa de consumir 70 mil litros de óleo diesel por mês, reduzindo a emissão de gás carbônico na atmosfera. Esse total de óleo diesel era utilizado anteriormente, nos horários de pico de demanda energética. A empresa calcula que a redução na emissão de gases do efeito estufa chegue a 547 toneladas por ano.

O projeto é realizado em parceria com a CPFL Eficiência e contempla a substituição de 15 mil lâmpadas convencionais por lâmpadas de LED, em escritórios de unidades da empresa em três cidades: Campinas, Uberlândia e São Paulo. Também haverá a substituição de gás em aparelhos de ar condicionado por um tipo mais econômico e menos poluente. Para o presidente da Algar Tech, José Antônio Fechio, as medidas eficientes representam um avanço na responsabilidade ambiental e na economia. “As medidas adotadas são determinantes porque trarão economia com apelo ambiental”, disse.

O Paço Municipal da prefeitura de Campinas será o primeiro prédio público do País a utilizar energia renovável. Segundo o prefeito Jonas Donizette, o projeto está pronto. “O projeto, elaborado pela Secretaria do Verde, já está pronto. Agora será feito o processo de licitação, por se tratar de obra pública. Vamos instalar filetes fotovoltaicos nas placas da fachada do prédio, gerando uma grande economia de energia”, declarou.

Deixe um comentário