IPO Autonomy Edifícios Corpoorativos – AIEC11

IPO Autonomy Edifícios Corpoorativos – AIEC11

O Autonomy Edifícios Corporativos Fundo de Investimento Imobiliário é um fundo de investimento imobiliário de renda com gestão ativa, pertencente ao segmento de Lajes Corporativas (fundo de tijolo). O Fundo é destinado ao público em geral, possui prazo de duração indeterminado.

Oferta:

Emissão: 1ª

ICVM: 400

Público: Investidores em Geral

Coordenador Líder: Safra

Preço: R$ 100,00

Oferta: Até R$ 480 milhões

Cronograma:

Reservas: Até 25/08/2020

Liquidação: 02/09/2020

Características do Fundo:

Ticker: AIEC11

Segmento: Lajes Corporativas

Taxa Administração: 0,15% a.a.

Taxa de Gestão: 0,6% a.a (50% de desconto nos primeiros 6 meses).

Taxa de Performance: 20% o que exceder o benchmark

Benchmark: 6% a.a.

Resumo do Fundo:

O fundo tem o objetivo de aquisição de dois imóveis, localizados nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo.

Rochaverá Diamond Tower (Torre D): Edifício de excelente padrão construtivo (classificação AAA) localizado na região da Chucri Zaidan (SP), as beiras da Av. Marginal Pinheiros, ao lado da estação Morumbi da CPTM e dos shoppings Morumbi e Market Place. O imóvel possui certificação LEED Gold (Green Building) e é 100% locado para a multinacional DOW (Rating Fitch BBB+) através de um contrato atípico (sem revisional e sem cancelamento) até 2025. Em caso de desocupação, DOW precisa notificar o fundo com aviso prévio de pelo menos 180 dias, além de pagar multa rescisória igual a todo o fluxo de alugueis vigentes até o vencimento no momento da saída.

 

Standard Building: Edifício histórico (1935) de padrão construtivo elevado (Classe A) localizado no Centro do RJ, passou por um retrofit completo em 2007, tanto da faixada como de modernização de sua parte interna. O imóvel é 100% locado para IBMEC (rating BrAAA) através de um contrato híbrido até 2032. O contrato funciona de forma atípica (sem revisional ou rescisão) até 2025, e de 2025 a 2032. Caso a empresa rescinda contrato antes de 2025, a multa pelo cancelamento antecipado é o pagamento de todo o fluxo de alugueis vigentes até o vencimento de contrato no momento da saída, respeitando uma multa mínima de 12 meses caso o saldo remanescente do contrato seja menor do que 1 ano. Do período compreendido entre 2025 e 2032, deve haver um aviso prévio sobre a desocupação de 12 meses e a multa rescisória é de 12 meses de aluguel pro rata pelo prazo remanescente do contrato. Além disso, há seguro fiança locatício (renovado anualmente) no valor aproximado de 6 meses de aluguel.

 

Por fim, os dois imóveis combinados possuem uma taxa de retorno média (cap rate médio) de 7,89% a.a., gerando uma expectativa de distribuição média para os cotistas nos 10 primeiros anos de 7,37%. A o fundo remunerará 6,76% no primeiro ano, 6,81% no segundo, 6,97% no terceiro, atingindo 7,06% no quarto ano.

 

Fonte: Modal DTVM

Deixe um comentário