Edifício de R$ 116 milhões em Nova York é tokenizado na blockchain do Ethereum

Um edifício localizado na cidade de Manhattan, Nova York (EUA) foi tokenizado na rede blockchain do Ethereum e será colocado à venda. De acordo com a Forbes, os 12 apartamentos de 518 m² cada, avaliados em US$ 30 milhões (R$ 116 milhões), são os novos produtos de um novo método de financiamento.

A propriedade, agora representada por um montante de tokens, é a primeira grande conquista de Manhattan no novo setor financeiro, o mercado de criptomoedas.

Com essa inovação no setor imobiliário, as pessoas que sonhavam em investir em condomínios de luxo agora poderão realizar pelo menos parte do projeto mesmo que pouco, algo que, segundo a reportagem, anteriormente era muito difícil ou até mesmo impossível.

Ryan Serhant, famoso empreendedor no ramo imobiliário e escritor americano, é quem está conduzindo o negócio. Ele e o desenvolvedor estão recorrendo à tokenização como um novo método de financiamento como melhor alternativa para investidores.

Ele acredita que a tokenização está abrindo caminho para uma nova vanguarda no desenvolvimento imobiliário, mas também está ciente que o mercado em Nova York é sempre forte e pode levar algum tempo para vender as propriedades pelo preço certo.

“Com a tokenização permitida pelo blockchain podemos remover a pressão indisciplinada do financiamento bancário tradicional e tornar o negócio mais saudável para o projeto e para todos as partes interessadas”, disse Serhant.

O projeto de tokenização do edifício no luxuoso bairro East Village, deu-se por meio da parceria da Propellr, plataforma de criação, gerenciamento e serviços para ativos mantidos digitalmente, com a Fluidity, uma plataforma especializada em tokenização e contratos inteligentes.

De acordo com a Forbes, as estruturas tradicionais de emissão de títulos não evoluem há muito tempo e com a transparência da tecnologia blockchain, a confiança dos investidores pode gerar maior liquidez.

“Com disciplina e respeito adequados, o futuro é brilhante para valores mobiliários tokenizados”, disse à reportagem, Todd Lippiatt, CEO da Propellr.

A Propellr também é controladora da Propellr Securities, uma corretora registrada na organização autorreguladora americana FINRA (Autoridade Regulatória da Indústria Financeira).

Ela vai usar sua experiência em mercados financeiros e de capital para oferecer tanto os valores mobiliários tradicionais quanto os tokenizados, o que é conhecido como ‘Regra 506 do Regulamento D’ da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC).

A Fluidity, uma equipe por trás da plataforma [de compra e venda de tokens] AirSwap, tem capacidade institucional que permite a aceitação de pagamentos fiduciários.

A tecnologia da AirSwap, então, será incorporada ao processo de oferta, incluindo a tokenização dos títulos e permitindo o surgimento de um mercado secundário compatível, possibilitando aos investidores receberem seus valores mobiliários da forma que desejarem.

Don Mosites, cofundador da Fluidity, acredita que o novo sistema, além de ultrapassar as fronteiras, vai tornar tudo mais fácil.

“Estamos construindo um sistema que traz ativos locais online usando a tecnologia blockchain. Isso os torna disponíveis em um mercado global diretamente entre compradores e vendedores. A fluidez vai formar a base de um novo sistema de tokenização e negociação”, concluiu Mosites.

Fonte: Portal do Bitcoin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *