Divulgado o calendário para saque de contas inativas do FGTS

Na terça feira (14) o Governo Federal divulgou um calendário com as datas para o saque de contas do FGTS inativas. Mais de 30 milhões de brasileiros serão beneficiados e com isso o governo espera que as pessoas paguem dívidas ou apliquem o dinheiro em algum tipo de investimento mais rentável. São mais de R$ 43 bilhões parados nessas contas e calcula-se que desse total, R$ 34 bilhões serão sacados por trabalhadores até julho.

Todo o saldo depositado nas contas do FGTS de trabalhadores que pediram demissão ou foram desligados do emprego até 31 de dezembro de 2015 poderá ser resgatado, independentemente de estar empregado ou não atualmente.

O trabalhador pode consultar o saldo da conta através do site da Caixa ou do FGTS e também através de aplicativo para smartphones e tablets. É possível ainda fazer um cadastro para receber informações do FGTS por mensagens no celular ou por e-mail. Para isso é preciso ter em mãos o número do NIS (PIS/Pasep), que pode ser consultado na carteira de trabalho, e usar uma senha cadastrada pelo próprio trabalhador ou usar ainda a senha do Cartão Cidadão. Quem preferir ir pessoalmente até uma agência da Caixa, pode consultar seu saldo no balcão de atendimento das agências.

Não haverá limite de valor para saques. Com o Cartão Cidadão, no caixa automático o limite é de R$ 3 mil. Acima desse valor, o saque deverá ser feito direto no caixa dentro de uma agência da Caixa. Para saques dentro da agência, com ou sem o cartão, é necessário a apresentação dos documentos pessoais, carteira de trabalho e número do PIS.

O saque do saldo inativo do FGTS não é obrigatório e quem preferir pode deixa-lo onde está, porém, especialistas alertam que sua rentabilidade é inferior a outras aplicações consideradas conservadoras (aquelas com menor risco de perdas). O FGTS rende 3% ao ano mais a taxa referencial (TR), enquanto a poupança, por exemplo, rende 6,17% ao ano mais a TR. Em 2016, o rendimento financeiro da poupança foi de 8,3%. Já o do FGTS foi de 5,01%, abaixo da inflação oficial de 2016, que foi de 6,29%. O ideal é que o dinheiro seja sacado e aplicado em outros produtos mais rentáveis, ou seja utilizado para quitar dívidas.

Confira abaixo o calendário:

calendario fgts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *